Notícia

Notícia (58)

Fundações se unem no enfrentamento ao coronavírus

Sexta, 03 Abril 2020 16:26

Por Neto del Hoyo - 

 

Diante do avanço do novo coronavírus, Fundunesp, Funep e Funvet uniram forças para juntar-se à Unesp no enfrentamento à pandemia do Covid-19.

Como fundações de apoio, as instituições concluíram nesta sexta-feira (3) o repasse de R$ 50 mil à Unesp, em seu esforço de pesquisa e ações para diagnóstico do novo coronavírus. O valor total é proveniente de recursos próprios das três fundações.

Conforme definido, esse valor será destinado ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB), por intermédio da Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar (Famesp), que utilizará o montante para compra imediata de equipamentos de segurança para os profissionais que estão na linha de frente.

“Esse repasse será destinado para a compra de equipamentos de proteção individual. São produtos que estão em falta e quando encontrados, são vendidos à vista. Portanto, essa doação vai agilizar essa compra que é essencial para o trabalho dos profissionais e funcionamento do hospital”, explica a professora Maria Cristina Pereira Lima (Kika), diretora da FMB. “Podemos dizer que esse recurso terá um pé na assistência imediata e outro na pesquisa, uma vez que consumimos muito esse tipo de equipamento, por exemplo, na coleta de secreções dos pacientes que vão para análise e estudo. Nesse sentido, esse repasse será fundamental nesse momento onde o conhecimento vai sendo construído agora, quando trocamos o pneu do carro em movimento”, completa.

Vice-presidente da Fundunesp , o professor Max José de Araújo Faria Junior destaca o movimento de união entre as fundações de apoio e também a importância do trabalho desempenhado pela FMB e seus profissionais.

“Atravessamos um momento sem precedentes, onde uma questão de saúde muito séria exige medidas drásticas e que afetam outros setores de nossa sociedade, como a própria economia. Mas entendo que esses momentos difíceis também revelam algo muito bonito em termos de solidariedade. Sabemos que o valor não é suficiente para auxiliar nas pesquisas diretamente, mas temos consciência que, nesse momento, uma ajuda como essa traz algum alívio no atendimento de demandas mais urgentes. Enquanto fundações de apoio, temos convicção de que somente pela Ciência e pelo esforço coletivo esse período de dificuldades será superado”, avalia o professor. “É muito importante que, nesse momento, os profissionais de saúde trabalhem em circunstâncias adequadas, com equipamentos de segurança adequados”, completa.

A professora Maria Cristina Thomaz, diretora-presidente da Fundação de Apoio a Pesquisa, Ensino e Extensão (Funep), reforça o trabalho de excelência prestado pelo Hospital das Clínicas. “A Diretoria Executiva da Funep, com o conhecimento e concordância do Conselho Curador, decidiu colaborar com o Hospital de Botucatu, tendo em vista a relevância dos serviços que prestam à comunidade e a ciência, de primeiro mundo, que desenvolvem. Essa pequena colaboração foi feita com orgulho por podermos ajudar esses profissionais dedicados, que não medem esforços para atender ao próximo. Neste momento conturbado de nossas vidas, temos que dar as mãos e torcer para que tudo se resolva da melhor maneira e o mais brevemente possível.”

Na diretoria executiva da Fundação de Apoio aos Hospitais Veterinários da Unesp (Funvet), o professor João Carlos Pinheiro Ferreira ressalta a necessidade de sair do estado de inércia e contribuir de algum modo. “Nesse momento que vivemos, a gente percebe a importância dessas relações humanas que muitas vezes a gente não dá atenção. Quando entramos nesse quadro de afastamento, a gente se sente meio impotente, sem saber como podemos ajudar. Por isso, vejo que essa iniciativa das fundações é fundamental”.

Segundo o professor, foi isso que motivou a Funvet a participar do movimento entre as fundações. “Essa ajuda, mesmo que pequena dentro do contexto todo, com certeza vai contribuir e esperamos que ela sirva de exemplo e estímulo para que outras instituições, outras fundações tomem atitudes semelhantes. Se nos unirmos, com solidariedade, essa situação será enfrentada com maior probabilidade de sucesso. Acredito que essa ajuda será ótima para que a faculdade possa exercer de melhor modo possível as diretrizes que a ciência mostra que são importantes para o controle dessa pandemia.”

Diretora da FMB, a professora Kika acredita que a importância da doação feita pelas fundações vai além do valor e de como ele será empregado. “Estamos muito gratos por essa atitude solidária das fundações. Numa situação dessa, de crise, ainda vemos pessoas dando as mãos, mesmo que isso não seja um ato físico. As fundações realmente apoiam a Unesp e demonstram isso com esse tipo de ações. É importante que a comunidade entenda que as fundações realmente têm um papel estratégico”.

Fundunesp completa 33 anos de atuação

Quinta, 02 Abril 2020 10:17

Por Neto del Hoyo - 

 

Fundada em 2 de abril de 1987, a Fundunesp completa 33 anos de atividade nesta quinta-feira (02/04/2020).

Criada como fundação de apoio da Unesp durante a gestão do professor Jorge Nagle, por mais de três décadas vem mobilizando, dentro de suas possibilidades, recursos humanos e materiais para auxiliar a Universidade a cumprir seus objetivos, sejam eles dentro do ensino, da pesquisa, extensão universitária, prestação de serviços à comunidade e inovação científica e tecnológica.

“A Fundação nasceu há 33 anos com a finalidade de auxiliar a Unesp promovendo a interação efetiva entre universidade e sociedade, ou seja, atuando como um elo entre o meio acadêmico e os cidadãos. Nesse contexto, ela nasce com três pilares em sua missão, que são apoiar o ensino, a pesquisa e a extensão universitária. Ao longo dos anos, com as transformações da sociedade, surge naturalmente a necessidade de ampliar esse conceito, o que originou na inserção do incentivo à inovação tecnológica e científica”, explica o presidente da Fundunesp, professor Edson Luiz Furtado.

“Além da gestão de contratos e convênios com entidades privadas e públicas, a Fundação, com recursos próprios também financia projetos, patrocina eventos e projetos, como é o caso da Universidade Aberta à Terceira Idade (Unati), que fechou o último ano atendendo mais de 4 mil idosos nos câmpus da Unesp”, completa o presidente que está no cargo desde 2017.

“É uma honra e uma grande responsabilidade estar na presidência da Fundunesp. Espero, junto com a nossa equipe,  promover ainda mais essa interação entre a nossa universidade e a sociedade da melhor maneira possível, pois é para isso que estamos aqui.”

 

ATUAÇÃO

Atualmente a Fundunesp gerencia mais de cem projetos em oito áreas (Ciências Agrárias, Ciências Biológicas, Ciências da Saúde, Ciências Exatas e da Terra, Ciências Sociais Aplicadas, Educação, Engenharias e Multidisciplinar). Dentre os parceiros estão empresas como Petrobras, Basf, Syngenta, Embraer e Gerdal, além de centros educacionais como a Universidade de Glasgow, na Escócia, além da própria Unesp e do governo do Estado de São Paulo.

“No caso dos projetos de pesquisa, temos as mais variadas linhas de atuação. Essa é uma questão que merece incentivo e destaque, pois é através da pesquisa científica que vamos encontrar novos caminhos, soluções e alternativas, seja qual for a área e tema proposto”, frisa o professor Furtado.

Além dos projetos, a Fundunesp tem ao menos cinco cursos de capacitação abertos, mas que por conta da necessidade do distanciamento social devido ao novo coronavírus, estão suspensos.

“Outro papel importante da Fundunesp é a gestão de algumas atividades de destaque da Unesp, como a própria Unati, que está presente em quase todos os câmpus da Universidade, da TV e da Rádio Unesp, ambas em Bauru, onde também está o IPmet (Instituto de Pesquisas Meteorológicas) e a AUIN (Agência UNESP de Inovação), que também temos a gerência administrativa e financeira. São braços da Unesp que levam o conhecimento gerado dentro da sala de aula para a população, para a sociedade, através de serviços. É uma honra também poder participar desse processo e garantir que essa prestação de serviço seja feita com excelência”, destaca.

 

MAIS SOBRE A FUNDAÇÃO

Fundunesp é uma fundação de Direito Privado sem fins lucrativos, conforme instituído nos termos do art. 44, inciso III, do Código Civil. Sendo regida por seu Estatuto e Regimento Interno, possui autonomia administrativa, financeira e patrimonial.

É reconhecida de Utilidade Pública federal (Portaria do Ministério da Justiça nº 540 de 18/04/2006); estadual (Decreto nº 50.651, de 30/03/2006); e municipal (Decreto nº 47.349, de 05/06/2006). Também é cadastrada pelo Governo do Estado de São Paulo como entidade da sociedade civil (CRCE 0375/2012).

Desde sua criação, a Fundunesp funciona em casarão situado na Avenida Rio Branco, 1.210, no centro da capital paulista e antigo bairro dos Barões do Café. O prédio foi a residência oficial do governador, tendo à sua frente o Palácio dos Campos Elíseos, antiga sede do Governo Estadual.

 

TODOS OS PRESIDENTES

Nilo Odália – 10 de junho de 1987 a 09 de junho de 1989

Jorge Nagle – 10 de junho de 1989 a 10 de junho de 1991

Amilton Ferreira - 21 de junho de 1993 a 16 de janeiro de 2001 (de 11 de junho de 1991 a 20 de junho de 1993 como presidente interino)

Vagner José Oliva – 17 de janeiro de 2001 a 26 de janeiro de 2004

Eder Ricardo Biazolla - 26 de janeiro de 2004 a 14 de janeiro de 2005

Luiz Antonio Vane - 15 de janeiro de 2005 a 14 de janeiro de 2013

Edivaldo Domingues Velini – 15 de janeiro de 2013 a 16 de janeiro de 2017

Edson Luiz Furtado – Desde 17 de janeiro  de 2017

Comunicado 2: Medidas Adotadas / Coronavírus

Segunda, 23 Março 2020 17:16

Veja no documento (pdf) acima as novas medidas adotadas pela Fundunesp considerando a Pandemia do Covid-19 declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Comunicado 1: Medidas adotadas / Coronavírus

Segunda, 23 Março 2020 17:12

Considerando a Pandemia do Covid-19 declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a Fundunesp adotou algumas medidas que seguem as orientações dos órgãos de Saúde Pública nacionais e internacionais. Essas medidas podem estão no documento (pdf) do link acima.

Comunicado: enfrentamento ao coronavírus

Terça, 17 Março 2020 12:26

Seguindo as orientações dos órgãos de Saúde Pública, em nível mundial e nacional, a Fundunesp adotou novas medidas de enfrentamento ao coronavírus (Covid-19) que visam conter a disseminação e preservar a saúde coletiva. 

Sendo assim, a partir de hoje e até o dia 24 (terça-feira que vem), estão suspensas atividades presenciais e o horário de atendimento em nossa sede em São Paulo (Av. Rio Branco, 1.210) passa a ser das 9h às 16h.

O sistema home office também será utilizado por parte de nossos funcionários nos setores de contabilidade, informática e comunicação, além da Coordenadoria de Convênios e Projetos (CCP), mantendo a estrutura de trabalho e atendimento da Fundação.

Mais informações nos telefones (11) 3474-5300 e 3474-5346.

Aerofeg fica em quarto lugar no mundial

Quarta, 11 Março 2020 15:05

Por Neto del Hoyo – 

 

A Aerofeg, equipe de aerodesign formada por alunos da Faculdade de Engenharia da Unesp em Guaratinguetá (FEG), retorna dos Estados Unidos com a quarta colocação no campeonato mundial de engenharia aeronáutica, o SAE AeroDesign East 2020. A disputa aconteceu entre os dias 6 e 8 de março, em Lakeland, na Flórida, e contou com 67 times formados por estudantes universitários de vários países. O título do mundial ficou com a “Farmers Flight”, da Texas A&M University, vencedora também em 2019.

Coordenador da Aerofeg, o professor Marcos Valério explicou que, tanto a equipe da Unesp como outras na disputa, sofreram com o mau tempo.    

“No primeiro dia, fizemos uma excelente apresentação oral do projeto. Já no sábado, na primeira bateria de voos, o tempo estava muito ruim. Tivemos vento de través o tempo todo com rajadas de até 30 km/h. As condições estavam muito adversas e só aviões muito grandes e muito pesados conseguiram voar. Passaram cinco baterias e não conseguimos sair do chão. Já no domingo foram apenas duas baterias e fizemos dois voos muito bons, mas infelizmente era preciso ao menos três voos para poder pontuar”, afirma.

Além da quarta colocação, a equipe comandada pelo professor Valério garantiu a terceira melhor nota de relatório de projeto e a quarta melhor na apresentação oral.

Campeã mundial em 2016, a Aerofeg garantiu a participação no evento internacional após o vice-campeonato no SAE AeroDesign Brasil 2019, o quarto em sua trajetória (2011, 2015, 2017 e 2019). “Ficamos entre as cinco melhores do mundo, terminando em quarto na classificação geral. O projeto era realmente muito bom, mas as condições do tempo não permitiram que tivéssemos um melhor desempenho dessa vez”, completa o coordenador.

Capitão da equipe, o estudante Leonardo Paciullo destaca a importância da experiência internacional. “Primeiramente, pelo intercâmbio cultural e pelo conhecimento da metodologia de equipes mais distantes de nós. E também pelo fato do mundial traz desafios diferentes da competição nacional, explorando outras soluções aeronáuticas e desafiando os alunos.”

 

Trabalho em equipe

Na coordenação da Aerofeg desde sua criação, em 2006, Valério lembra que a experiência internacional e o desafio lançado ao grupo de estudantes dos cursos de graduação de Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica, Engenharia de Produção e Engenharia de Materiais, são vistos como diferenciais na formação.

“O grande desafio é o trabalho em equipe, pois não tem como o projeto ter sucesso sem trabalho em grupo efetivo. Assim, o desafio acaba sendo o principal benefício para quem participa de uma equipe como a Aerofeg, e cada vez mais essa característica é importante no mundo da engenharia e em outros ramos da economia. Juntamente com isso a questão de gerenciar as atividades multidisciplinares a serem desenvolvidas no projeto é outro grande desafio. É o que se chama nas empresas de gestão de projetos, outro conceito muito atual e imprescindível para os futuros profissionais.”

Vice-presidente da Fundunesp, uma das patrocinadoras da equipe no mundial, o professor Max José de Araújo Faria Junior parabeniza a equipe pela quarta colocação e reforça a importância de manter o apoio a projetos como o da Aerofeg. “O resultado foi muito significativo e nos deixou muito orgulhosos. O apoio a iniciativas como esta, desenvolvida na Unesp/Faculdade de Engenharia de Guratinguetá, independente de resultados em competições, cumpre o importante papel de dar suporte a atividades que estimulem o empreendedorismo e a inovação, em projetos que demandem dos nossos alunos a aplicação do conhecimento, planejamento, organização e trabalho em equipe. O bom resultado obtido pela equipe Aerofeg é a demonstração do envolvimento e dedicação de alunos e professores dentro deste escopo”, destaca.

Equipe disputa mundial de aerodesign

Terça, 18 Fevereiro 2020 15:42

Por Neto del Hoyo - 

 

A Aerofeg, equipe de aerodesign da Faculdade de Engenharia da Unesp em Guaratinguetá (FEG), finaliza os últimos detalhes antes do embarque para a Flórida, nos Estados Unidos, onde disputará o campeonato de engenharia aeronáutica SAE AeroDesign East 2020 entre 6 e 8 de março. Comandada pelo professor Marcos Valério, a equipe tenta o bicampeonato, uma vez que já levou o título em 2016.
Neste ano, a Aerofeg contará com patrocínio da Fundunesp. “Este apoio está sendo fundamental, pois além de proporcionar a efetiva participação da equipe na competição internacional, é uma oportunidade de nos aproximarmos”, destaca Valério.
Vice-presidente da Fundunesp, o professor Max José de Araújo Faria Junior reconhece o trabalho desenvolvido pela equipe ao longo dos anos. “O apoio ao projeto da Aerofeg vai ao encontro da missão da Fundunesp, que é fazer com que o conhecimento gerado pela universidade possa se transformar em benefícios para a sociedade, na forma de produtos e serviços. Daí a importância de incentivar e fomentar iniciativas como o projeto Aerofeg, que tem grande envolvimento de alunos em trabalho voltado à inovação e ao empreendedorismo.”
A vaga para o mundial foi conquistada com o vice-campeonato no SAE AeroDesign Brasil 2019, o nível nacional da categoria. Na ocasião, a Aerofeg ficou atrás apenas da equipe da Universidade Federal de Pernambuco, a FCarranca, que também representará o Brasil na Flórida.

Como funciona
Aluno de Engenharia Mecânica e capitão da equipe, Leonardo Paciullo explica que a disputa de uma competição de aerodesign começa muito antes aos dias de apresentação e voo. “O desafio é conceber, projetar, construir e testar uma aeronave cargueira radiocontrolada para cumprir alguns requisitos. Dentre eles, atender a dois tipos de cargas, sendo elas: bolas de futebol e cargas em aço. Além disso, a aeronave deve respeitar um limite de 120 polegadas de envergadura e uma corrida de decolagem de 100 pés. Dentro desses aspectos, a comissão define uma fórmula de pontuação levando em conta esses fatores”, conta o capitão.
Na equipe desde 2015, Paciullo participou da conquista do primeiro mundial, em 2016, e espera uma disputa ainda mais acirrada neste ano. “Participam equipes muito tradicionais como a Euroavia (Polônia) e a equipe da Universidade de Manitoba (Canadá). Além disso, contaremos com a presença da atual campeã nacional, a Fcarranca, que foi melhor no nacional do ano passado”.

Histórico
Esta será a quarta vez que a Aerofeg disputa o mundial. Além do título internacional em 2016, a equipe criada em 2006 foi vice-campeã em 2018 e terceira colocada em 2012, participações que vieram graças aos vice-campeonatos brasileiros conquistados nos anos anteriores.
No torneio nacional, a equipe já conquistou três vices (2011, 2015 e 2019), um terceiro lugar (2010), foi duas vezes quinta colocada (2009 e 2016), e acumula diversas menções honrosas (Maior Carga Carregada, Aeronave Mais Leve, Melhor Eficiência Estrutural, entre outros).
Em mundiais, quando foi terceira colocada em 2012, a Aerofeg bateu o então recorde de maior carga paga da competição, com 17kg. Já em 2016, além do título mundial, também levou o prêmio de Melhor Apresentação Oral e terceira Maior Carga Paga.
“Não vai ser fácil, mas estamos preparados. Claro que temos um ótimo histórico, mas cada ano temos um novo desafio e a equipe, renovada, sempre cumpre as expectativas. Nesse ano, não será diferente”, destaca Valério.
A equipe, composta por 17 membros, embarca para os Estados Unidos no dia 2 de março.

Página 1 de 6
 



 : Avenida Rio Branco, 1.210 - Campos Elíseos
     CEP 01206-001 - São Paulo

 : (11) 3474-5300 / 3474-5346

 

   

 


Logo NEaD - Núcleo de Educação a DistânciaCustomizado por: NEaD - Núcleo de Educação a Distância da UNESP