Presidente faz balanço da gestão 2017-21

Presidente faz balanço da gestão 2017-21

Entrevistado pela TV Unesp no 'Gestão Unesp', professor Edson Luiz Furtado falou sobre os desafios e conquistas no quadriênio à frente da Fundação

 

Por Assessoria de Imprensa e TV Unesp

 

Diretor-Presidente da Fundunesp, o professor Edson Luiz Furtado foi o entrevistado desta segunda-feira (21) na nova temporada do “Gestão Unesp”, da TV Unesp.

Na oportunidade, o professor Furtado apresentou o balanço final das atividades do quadriênio 2017-2021 e comentou os desafios e conquistas em diferentes ações realizadas nos  últimos quatro  anos na Fundação.

Devido às recomendações sanitárias para o enfrentamento da Covid-19, a entrevista foi conduzida pela jornalista Mayra Ferreira de forma remota, por meio da ferramenta do Google Meet.

Abaixo, os tópicos abordados na entrevista que está disponível:

- no canal do YouTube da TV Unesp (https://www.youtube.com/c/tvunesp/videos) e

- no site: https://tv.unesp.br/gestaounesp

 

TV Unesp: Qual Fundunesp tínhamos no início da gestão?

Prof. Furtado: Percebemos a existência de um conflito inicial e de questionamentos, como: Por que tanta verba é repassada da Unesp para a Fundunesp anualmente? Porque a Fundunesp precisa constituir uma reserva financeira? E do que ela é constituída? Por que a Fundunesp cobra para executar os projetos da Unesp se a verba já foi repassada? Existia um distanciamento e incompreensão por parte da comunidade sobre o que é e o que faz uma fundação de apoio. Tivemos que, inicialmente, adotar várias medidas e informações, via folders, modificações no site, criar um canal de comunicação com os coordenadores, criar o setor de transparência no site e, por último, a contratação de uma assessoria de imprensa.

Nesse interim, tivemos a comemoração dos 30 anos da Fundunesp e aproveitamos a oportunidade para fazermos um evento cultural e científico, tendo membros da comunidade da Unesp e representantes dos órgãos financiadores de pesquisa (FINEP, FAPESP e CNPq) e da Confederação das Fundações das Instituições de Ensino e Pesquisa (CONFIES), coordenado pela professora Vanderlan Bolzani, vice-presidente na Fundunesp na época.

Numa outra oportunidade, solicitamos a inserção da Unesp e Universidades Públicas, via CRUESP, na discussão do decreto do Marco Legal Paulista para a Ciência e Tecnologia. Atendida pelo professor Sandro Valentini, o reitor da Unesp, que estava como presidente do CRUESP. O mesmo criou um Grupo de Trabalho com membros das Fundações e das AJs das três Universidades (Unesp, USP e Unicamp), que fez a revisão do texto que foi assinado por Geraldo Alkmin, então governador, em setembro de 2017.

Sobre a rede de fundações Unesp...

Prof. Furtado: O marco Legal é centrado na tripla hélice: Universidade-Sociedade-Fundação de Apoio. Esta última constitui o elo entre os dois primeiros componentes rumo a inovação científica e tecnológica e ao empreendedorismo na Universidade. Considerando as características multi-campus da Unesp, as suas unidades ficariam melhor atendidas e aptas para aplicação do Marco Legal contando com as Fundações localizadas diretamente nos Campi (14) e a Fundunesp na capital.  Outro intuito da Rede é que as Fundações se conheçam e troquem informações para uma padronização de conduta diante do Marco Legal.

Quais projetos em andamento?

Prof. Furtado: Temos mais de 120 projetos em andamento, nas diferentes área de atuação: Ciências Agrárias, Biológicas, Saúde, Exatas e da Terra, sendo esta última a com maior número, que são 25. Temos ainda projetos nas Ciências Sociais, Educação, Engenharias e Multidisciplinares, com diferentes unidades da Unesp da capital e do interior.

Durante a pandemia, quais foram as ações de pesquisa e suporte e gestão de projetos?

Prof. Furtado: Durante a pandemia e devido ao isolamento social necessário e obrigatório, muitos projetos não se iniciaram, outros foram deixados em stand by e alguns cancelados, resultando em resultados negativos para a Fundação em número e valores de projetos, o que está causando impacto nas contas da Fundação este ano.

Internamente, para mantermos a casa em funcionamento, seguimos o decreto do governador, primeiro afastando os funcionários com comorbidades, adotamos o trabalho a distância (home office) e, em junho, abrimos o escritório para trabalho presencial com apenas os coordenadores. Em seguida, o trabalho presencial foi possível para todos com adoção das medidas profiláticas: distanciamento, uso de álcool gel e máscara.

Por outro lado, iniciamos a gestão de projetos para combate ao Covid-19 e entendimento de sua epidemia. Para isso, a Unesp fez o credenciamento de três laboratórios junto a Secretaria da Saúde para o diagnóstico do SARS-Cov 2, em Botucatu, Araraquara e São José do Rio Preto, e fez uso, não só para a análise da comunidade, como também para prestar serviços. Dentro disso, a Pró-reitoria de Pesquisa nos solicitou a interveniência em projeto com a Embraer, que estava doando 40 mil testes para os municípios de S. José dos Campos, Araraquara e Botucatu. Onde os três laboratórios, mais um laboratório do Hemocentro do Hospital das Clínicas de Botucatu, fizeram um excelente trabalho, em tempo recorde, na detecção precoce deste agente viral. Uma ação importante da Universidade numa prestação de serviços num ponto crítico da pandemia, que é a testagem em massa da população.

Também temos que lembrar do apoio irrestrito à TV Unesp, para sua atuação e expansão, desde o início desta gestão com conquistas importantes, a citar: transmissão do sinal para Botucatu, acordo com TV Cultura, onde podendo transmitir resultados de pesquisa da Unesp para todo o país, e estabelecer linha de captação de recursos via emendas parlamentares.

Neste ano a Fundunesp também adotou a política de integridade, que acabou premiada pelas boas práticas de gestão. Comente sobre isso.

Prof. Furtado: A Fundunesp sempre primou pela qualidade dos serviços prestados, com a obtenção e sustentação da ISO 9000, que norteia a padronização de condutas e procedimentos. Agora, complementa com o Programa de Integridade e boas práticas (também chamado de Programa de Compliance), que é um guia para a conduta ética, íntegra e transparente que norteia as boas práticas dos gestores da Fundação, os colaboradores, parceiros e fornecedores .

O programa foi iniciado em 2019, passou por várias etapas, estabelecendo o código de ética, regulamentação, indicação dos membros, alteração do estatuto e finalmente a aprovação pelo Conselho Curador.

E esse programa ficou em segundo lugar no “Prêmio Boas Práticas de Gestão das Fundações de Apoio” oferecido pela Confies (Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa Científica e Tecnológica), durante seu terceiro congresso anual. Uma alegria para toda equipe da Fundunesp, que atuou nas fases de estudo e implementação, composta pela Vice-presidência da Fundunesp, Gerência Administrativa e Assessoria Jurídica.

Sobre o repasse de recursos da Unesp para a Fundunesp, e quais as outras formas de financiamento?

Prof. Furtado: De longa data, existe um convênio genérico entre a Unesp e a Fundunesp, ou podemos chamar de convênio guarda-chuva, que envolve apoio ao Programa de Desenvolvimento Institucional e outras atividades que envolvem um grande número funcionários contratados que atuam em diferentes projetos deste convênio. Em 2016, este repasse era da ordem de R$ 26 milhões, passando para R$ 21,5 milhões em 2020 e com proposta de R$ 19 milhões para 2021.

No inicio de nossa gestão, esse montante representava mais de 50% dos nossos projetos e, atualmente, representa pouco mais de 35% dos contratos e convênios da Fundunesp.

Mas o que deve ficar claro para toda a comunidade é que esse repasse não é para a subvenção ou manutenção da Fundação, mas sim para o custeio do convênio. E que o custeio e investimentos da Fundação são conseguidos por uma pequena percentagem dos valores dos contratos e convênios denominados de Despesa Operacional e Administrativa (DOA). É através da DOA que garantimos o nosso financiamento e doações para realização de eventos e apoio a Universidade da Terceira Idade (Unati), conhecidos por todos.

Como é estruturada a equipe de trabalho e gestão de RH em áreas da Unesp?

Prof. Furtado: O recurso humano da Fundunesp é constituído por funcionários próprios, ou que atuam no funcionamento da Fundunesp e por funcionários de contratos e convênios. No primeiro grupo temos 27 funcionários e no segundo já chegamos a ter mais de 250. Destes, a maioria para atuar dentro do convênio Unesp. Em 2017, tínhamos 250 e em 2020 foram 113.

Esta redução foi obrigatória em função, primeiro, da crise econômica, e depois para dar atendimento a TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) entre a Unesp-Fundunesp e MPT (Ministério Público do Trabalho) de Bauru, cuja proposta é que essa modalidade de contratação seja extinta até 2022. E cujos candidatos a reitor, dentre eles a chapa vencedora (Pasqual-Maysa), foram sensíveis a esta questão e se comprometeram a buscar soluções conjuntas.

Neste ano a Fundunesp também mudou para sua sede própria. Como foi esse processo?

Prof. Furtado: A mudança para a nova sede ou sede própria, também foi para dar cumprimento a uma TAC entre a Fundunesp e a Curadoria de Fundações do Estado de SP. Faltava decidir quanto teríamos para investir, quando fazer e para onde mudar.

Utilizando recursos próprios, iniciamos a conversação em 2018. No ano seguinte, procuramos um serviço especializado de imobiliárias e, encontrado o prédio, fizemos consultas à Reitoria, Conselho Curador e Fiscal e ao próprio MP. Depois das aprovações, compramos e iniciamos as reformas necessárias.

Começamos as mudanças em junho, depois do relaxamento das medidas de quarentena ao Covid, e ouvidos o nosso comitê interno. Para funcionamento presencial, seguimos todas as recomendações de prevenção, adicionadas da testagem de todos os funcionários a cada 25 dias.

Qual o legado desta gestão?

Prof. Furtado: O maior legado é o pessoal e que levo comigo, o aprendizado, o dever cumprido, com honestidade e dentro da legalidade.

Fora isso, temos hoje uma Fundação melhor em todos os aspectos: na sua estrutura física, no seu aspecto administrativo e de conduta interna e externa, no seu corpo técnico, com plano de carreira, o trabalho realizado em equipe e com integração.

Contamos com um escritório amplo e moderno, e também um programa de compliance digno de prêmio.

Gostaria de agradecer, em meu nome e do professor Max José de Araújo Faria Junior, vice-presidente, a todos que confiaram em nós, para esta gestão.

Ao reitor e vice-reitor da Unesp e aos respectivos gabinetes; aos funcionários da Fundunesp, que não mediram esforços pra realizarem o melhor trabalho; aos meus professores substitutos que não descuidaram dos nossos alunos de graduação; aos meus alunos da pós-graduação, que apesar da distância continuaram suas pesquisas e seus estudos, com paciência para discutirmos os resultados e metas apenas no fins de semana; aos nossos familiares e por fim a vocês equipe da TV Unesp, que sempre nos deram apoio na divulgação e cobertura dos eventos.

Visto 166 vezes Última modificação em Segunda, 11 Janeiro 2021 16:25
 



 : Rua Libero Badaró, 377 - 23° Andar - Conj. 2310 - Centro
     CEP 01009-906 - São Paulo - SP

 : (11) 3474-5300

 

   

 


Logo NEaD - Núcleo de Educação a DistânciaCustomizado por: NEaD - Núcleo de Educação a Distância da UNESP